A organização traz autoconhecimento

04/12/2016

Imagem destaque

Quando entramos num processo de organização, entramos também em um processo de autoconhecimento, porque vamos descobrindo que em cada gaveta está um pouquinho dos nossos apegos. E aí você se pergunta: por que guardo tanta coisa desnecessária? Por que certos objetos são tão necessários e importantes? O que existe por trás deles? Certa vez, organizando uma gaveta de uma pessoa que guardava pilhas (novas e velhas) e vendo todo ritmo de vida que ela levava, com vários projetos começados e não acabados, chegamos a uma conclusão. Eu perguntei: por que você guarda tantas pilhas? Já parou para pensar? Já pensou que você pode estar acumulando pilhas? Será uma vontade louca de ter mais energia para terminar seus projetos inacabados, suas gavetas começadas e nunca terminadas? A vida é assim mesmo! Guardamos aquilo que precisamos.

A questão é que na verdade, a necessidade é de algo interior. Pense bem nas coisas materiais que você guarda. O que tem por trás? A sensibilidade de uma organizadora está na capacidade de entender o cliente em suas necessidades internas, porque quando abrimos o horizonte, a dependência das coisas diminui. Quando vamos atrás para suprir nosso interior e nossas vontades, percebemos que necessitamos de afeto, força de vontade, energia, capacidade de reconhecer desejos.

O essencial da vida é simples!

Geralmente guardamos lembranças, tanto as alegres quanto as doloridas, guardamos sonhos a serem realizados, guardamos potes vazios, porque temos um desejo de preencher o vazio que está na alma.

Olhe a bagunça que te fere e olhe com os olhos da alma.

Racionalize o que existe por trás. Se você acumula pilhas, você precisa de energia. Há muitas maneiras de conseguir energia, a começar pela alimentação saudável, exercícios físicos e aí por diante. Se são potes vazios, a meditação e a contemplação podem te ajudar a desapegar de tudo isso que não tem mais função. A bagunça tem razões profundas! Tenho um post falando só sobre isso, clique aqui.

São pequenos exemplos de tantas realidades que vivemos. Você sabia que usamos 20% do nosso armário de roupas? Os outros 80 são para aquele dia especial que pode não chegar. Conheço uma história de uma pessoa que perdeu o marido com 2 anos de casada. Hoje, ela sempre diz: use tudo e o melhor sempre para os seus, porque não sabemos o dia de amanhã! Arrume a mesa com todo o capricho que você é capaz, use e abuse das louças lindas guardadas, para que elas um dia possam ter significados e histórias para contar, e não poeira.

Olhe com a alma as suas coisas e veja se realmente elas são necessárias e se sim, dê significado a todas elas, para amanhã, quando você olhar para o seu passado, perceber que tudo valeu a pena.

A vida vale a pena! Minha avó deixou uma gaveta cheias de calcinhas novas. Ela dizia que eram para uma ocasião especial. Use tudo, use hoje! Trabalhe o autoconhecimento. Seja dono de tudo e não deixe que as coisas materiais te dominem e tomem seu precioso tempo, que anda passando rápido demais!

Quem Escreveu?
Tati Godoy

Tati Godoy

Sou uma apaixonada pela vida, pela casa e por minha família! Desde pequena minha mãe nos colocava para fazer a faxina da semana e organizar tudo em casa, do quarto até a cozinha, acho que veio desses tempos a paixão que tenho hoje por organização.

Acompanhe meus videos
Me Segue no insta :)