1 ano sem fazer compras – Você conseguiria? Eu me desafiei!

01/7/2016

Imagem destaque

Consegui sobreviver as lojinhas hippies da Praia Guarda do Embaú, em Santa Catarina. Foi minha maior tentação, então já posso contar que realmente estou firme no meu propósito de passar um ano sem compras….

Sempre fui muito consumista, desde pequena. Meu orçamento vivia estourado, não fazia contas, se eu gostava, levava. Não me importava se tinha o dinheiro ou não. Cartão de crédito é um crime na mão de um consumista. Sou organizadora de coisas, do tempo e da vida. Essa é minha profissão. Tenho certeza que aprendi a me organizar por conta do excesso de coisas que sempre tive. Porém, a organização das coisas é um placebo para quem vive no meio do excesso. Não adianta.

Há tempos meu inconsciente acendia o alerta. De que adiantava desapegar se no outro dia, eu preenchia o armário com mais coisas? Ridículo… comecei a ter vergonha de ensinar as pessoas a viverem com pouco e viver outra coisa. Para ler mais sobre desapego, sugiro a leitura desse post beeeeem legal.

Atraímos as pessoas pelo que somos na essência, pelos nossos exemplos. Nossa alma revela quem somos, um dia ela revela. Quando se tem muitas opções e muitos caminhos, perdemos tempo escolhendo qual o melhor. Então, nesse mundo de muitas informações e muitas opções, quanto menos temos, melhor vivemos, desde coisas até sentimentos e emoções que desgastam.

Um dia, organizando o armário de uma amiga, sentamos para tomar vinho no final da organização e ela soltou uma frase que entrou em mim como uma flecha. Ela disse: “eu tenho uma amiga que ficou um ano sem comprar nada e ela disse que foi a experiência mais libertadora da vida dela”.

Terminamos o vinho e fui para casa. Adivinha quem eu encontrei de primeira, me olhando e pedindo socorro? Ele mesmo, meu armário! Como um insight, não olhei para trás e nem fui pesquisar se eu tinha coisas suficientes para passar um ano. Não olhei minhas calcinhas, se iria faltar ou não, nem fiz contas das festas que estariam por vir. E acredite, nunca vieram tantas! Festa é sinônimo de roupa nova sempre, mas não desisti. Naquela noite, eu decidi: a partir de hoje ficarei 1 ano sem compras. Vou viver com o que eu tenho. Sério, nesse dia parece que ganhei um par de asas e uma força incrível.

Está sendo tranquilo… já estou indo para o quinto mês. Nem eu acredito que sobrevivi a feirinha hippie e as festas de fim de ano. Sobrevivi a formaturas, aniversários e eventos. Estou vivendo do hoje….

Liberdade define minha sensação!
Liberdade define minha sensação!

E ganhei de presente nessa história toda uma fatura de cartão de crédito quase zerada. Eu estava escrava das coisas e hoje consigo olhar para meu armário e perceber que não preciso de nada por muitos meses ainda. Meu bolso agradece, minha casa e minhas coisas ganharam mais espaço, porque nos desapegos, nada entrou para substituir. E a minha alma? Ela experimenta o que chamamos de liberdade.

É isso. É na raça. Não tem segredos, mas tem que ter muita força de vontade.

Ter asas é melhor do que ter coisas.

Quem Escreveu?
Tati Godoy

Tati Godoy

Sou uma apaixonada pela vida, pela casa e por minha família! Desde pequena minha mãe nos colocava para fazer a faxina da semana e organizar tudo em casa, do quarto até a cozinha, acho que veio desses tempos a paixão que tenho hoje por organização.

Acompanhe meus videos
Me Segue no insta :)